CHACRA UMBILICAL

Enviado por A. Cavalcanti Nenhum Comentário 09/07/2009

CHACRA UMBILICAL

– O chacra Umbilical, também chamado de Gástrico, localiza-se sobre o umbigo, junto ao plexo solar. Ele se apresenta na forma de um turbilhão etérico com dez ondulações ou raios, variando entre as cores vermelhas e os tons verde, cujos matizes resultam da decomposição do Prâna absorvido do meio ambiente e ali prismado. Gira de fora para dentro.

– É atuante nos órgãos do abdômen, como o fígado, intestinos, rins e demais órgãos á exceção do baço. Esse centro possui um trabalho muito importante, absorve da atmosfera para o corpo físico, elementos que vitalizam todo o sistema digestivo, para ajudar a assimilação e o metabolismo alimentar, bem como controla todo o sistema vago-simpático, governado pelo plexo solar.

– Quando desenvolvido, aumenta no ser que o possui a percepção das sensações alheias, pois adquire uma espécie de tacto instintivo ou sensibilidade astral incomum que o faz aperceber-se das emanações hostis existentes no ambiente onde atua e também das vibrações afetivas que pairam no ar

– É o chacra responsável pelas emoções. Tanto que, nas comoções e sustos fortes, sentimos a barriga tremer e, ás vezes, chega mesmo a provocar evacuações ou micções extemporâneas.

– É muito sensível ás influências do astral em seus níveis inferiores. Sendo que por ele, se opera as ligações, por fio fluídico de espíritos sofredores e obsessores nas sessões mediúnicas. Quando é unido o fio de matéria astral entre os chacra umbilical do médium e o seu correspondente na entidade espiritual que irá se manifestar, então o médium passa a sentir, de imediato, todo o conjunto de sensações do desencarnado, como dor pelo corpo, falta de ar, tristeza, vontade de chorar, aflição, raiva, frio ou calor, etc. Essas sensações fazem refletir-se, no cérebro, e serem repetidas pela boca, as palavras pensadas ou ditas pelo espírito comunicante. Dá-se a comunicação.

– Da mesma maneira que o médium sente e externa as necessidades da entidade espiritual, a calma e o equilíbrio do encarnado se escoam, através do mesmo fio de ligação, para o desencarnado em desequilíbrio, levando-lhe calma, esclarecimentos sobre seu estado, despertando-o para o seu real estado de desencarnado, quando entra em contato com a entidade socorrista que o encaminhará, segundo suas necessidades.  Nessas sessões de caridade, esse chacra é o mais importante. Criaturas existem que o tem “aberto” naturalmente, são os médiuns “espontâneos” ou de “provas”. – [1]


[1]Obras – Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 180 e 181.

Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 157 / 161.

Leave a Reply